Como prefere entrar em contato?
Bem Vindo(a)

Category "Noticias"

O que muda com o Switch Lite?

Noticias

Fonte https://switch-brasil.com/o-que-muda-com-o-switch-lite/

nintendo switch lite mobile on the go small light undock controller built in re - O que muda com o Switch Lite?

Acredite se quiser, mas rumores do Switch Lite (comumente chamado de “Mini” na época) estão entre nós desde antes do Switch original chegar ao mercado. Era algo que todos davam como “certo”, achando que fazia sentido ou não, e agora finalmente o temos entre nós. Custando U$ 100 a menos e ausente de várias funções, a mais notável a incapacidade de conectar à TV, o pequeno console traz uma série de mudanças para o futuro da plataforma, algumas boas e outras não tão boas assim para os donos do modelo original.

As vendas vão explodir

Esta é bem óbvia. Custando dois terços do preço do modelo completo e rodando (quase todos) os mesmos jogos, é bem claro que as vendas vão aumentar bastante. A estratégia da Nintendo não é que o Lite seja apenas o primeiro Switch numa casa, mas sim uma forma mais fácil de adquirir um segundo ou terceiro aparelho para outras pessoas da família, especialmente crianças. Inclusive os primeiros relatórios mostram que o Lite não afetou as vendas do Switch comum, então estamos falando de um aparelho que veio apenas adicionar aos números.

Isso é ótimo! Mais unidades no mercado significa mais pessoas usando a plataforma, que obviamente chama a atenção de editoras terceirizadas para lançarem seus títulos no console. O Switch já era uma plataforma difícil de ignorar (mesmo que ainda ignorada) e agora essa tarefa ficará ainda mais difícil daqui para frente.

A noção de preço mudará

Se alguém me pergunta o que é um Switch, eu não sei ao certo o que dizer. Toda a tecnologia do console é a de um aparelho portátil, mas que está sendo reutilizada para exibir uma experiência na TV. Na minha opinião, essa transição está sendo feita de forma bem agradável, mas se a gente analisar a tecnologia de forma fria, sem levar em consideração a execução do conceito, é possível dizer que o Nomad e o PSP Go seguiram o mesmo caminho.

Mas uma coisa é certa, o preço dos jogos não condiz nem um pouco com a expectativa de um portátil. E não deveria em todos os casos, afinal um jogo como Breath of the Wild não merecia ser vendido por nada menos que preço cheio em seu lançamento. Mas aí temos jogos como Link’s Awakening, o remake de um jogo de Game Boy, que também custam preço cheio e possuem um escopo absurdamente menor.

Até então essa disparidade era aceita porque simplesmente era alegado que tal jogo poderia ser jogado na TV também e, por este motivo, poderia ser cobrado os usuais U$ 60 por ele. Mas agora vivemos num mundo onde pessoas vão comprar o Switch Lite para seus filhos e vão se deparar com uma biblioteca extremamente super valorizada por conta de uma função que esta pessoa não tem acesso.

Imagine a situação de uma pessoa entrando numa loja para comprar Pokémon Sword/Shield em seu Switch Lite e descobrir que eles custam U$ 20 a mais do que Pokémon Sun/Moon custavam no 3DS! “Ah, mas os jogos estão bem mais complexos”, eu posso falar o mesmo de Sun/Moon quando comparado com Black/White e não houve mudança nos preços. A verdade é que a Nintendo vem nos vendendo jogos portáteis a preço de console de mesa apenas porque podem ser exibidos como tal, mas agora que teremos um aparelho que é apenas portátil a situação ficará um pouco (mais) estranha. Ah, também vale lembrar que este será o primeiro console portátil a cobrar para jogar online.

A base de usuário será fragmentada

Esse parece ser um assunto que ninguém quer falar, então eu vou ser o chato da vez. O modelo original do Switch é capaz de exibir um jogo tanto na TV, quanto em cima da mesa e finalmente no modo portátil. São três modos distintos, mas os dois primeiros funcionam basicamente da mesma forma. O terceiro, no entanto, não permite multiplayer na mesma, apenas conectando a outro aparelho.

E este último é o único modo no qual o Switch Lite funciona. É possível usa-lo em cima da mesa, é verdade, mas a falta do kickstand e controles separados sempre disponíveis torna este uso bastante improvável. O aparelho é um console portátil e ponto.

A implicação disso é clara: Ao desenvolver um jogo, os recursos monetários não são ilimitados e, portanto, é necessário que hajam concessões. Atualmente, quando se desenvolve um jogo para Switch, é necessário basicamente produzir duas versões, uma para quando jogado no dock e outra fora do dock. Isso não só é custoso para a equipe de programação em si, mas mais ainda para a equipe de testes, onde o trabalho é praticamente dobrado. E olha que estamos apenas olhando para a plataforma da Nintendo aqui, caso estejamos falando de um jogo multiplataforma estamos lidando com um total de seis configurações diferentes.

Um ótimo exemplo disso é Bayonetta 1 e 2, que foram portados para o Switch e não possuem otimizações para o modo dock. Os jogos rodam a 720p60 sem AA em ambos dock e sem dock, não há diferença alguma. Tal decisão provavelmente foi tomada para focar os recursos em desenvolver um jogo que roda em ambos os modos, mas sem o custos de desenvolver uma versão exclusiva para a TV.

Claro que isso é um caso isolado. O interesse de toda editora aí fora é lançar um jogo que agrade tanto na TV quanto fora dela, pois atualmente toda a base de usuário pode, potencialmente, mudar de modo a qualquer hora. Mas agora nós estaremos vivendo num mundo onde existe um aparelho dentro desta plataforma que simplesmente não pode exibir na TV, então por que se preocupar com isso? Por que gastar recursos desenvolvendo uma versão que apenas um conjunto de usuários verá?

Claro, estamos falando apenas de visuais e performance aqui, mas estes não são os únicos pontos de análise. Atualmente é muito interessante desenvolver um modo de multiplayer local em apenas um console no Switch, seja com tela dividida ou não, porque é algo que literalmente todos tem acesso devido ao console vir acompanhado de um par de Joy-Con. Mas com uma parte do usuários sem acesso ao modo TV e tabletop, no entanto, por que gastar recursos desenvolvendo estes modos quando tal dinheiro poderia ser investido em outras partes do projeto que todos farão uso, como multiplayer online ou conectando múltiplos consoles?

Outro ponto é a falta de rumble no Switch Lite. Não, não estou falando de HD rumble aqui, estou dizendo que o Lite simplesmente não possui sistema de feedback vibratório algum! Ou seja, não somente nunca mais veremos alguma implementação legal dos níveis extras de vibração do HD rumble, como também sofremos o perigo de certos jogos futuros simplesmente não implementar vibração alguma.

Por fim, este também será o fim da camera IR, atualmente presente no Joy-Con direito. Bem… acho que esta não muita gente sentirá falta, mas isso meio que sinaliza o possível fim da linha LABO.

O Futuro…

Todas essas coisas que comentei, sejam elas positivas ou negativas, são inevitáveis agora: O Switch Lite já está entre nós. Eu particularmente acho o aparelho super interessante e uma mão na roda para quem não quer gastar horrores e não pretende jogar na TV ou na mesa. Mas a falta de comprometimento da Nintendo em dar continuidade às inovações que ela mesmo introduziu, que potencialmente pode machucar os usuários atuais da plataforma, me deixa frustrado.

READ MORE


DATE: set 28, 2019
AUTHOR: admin

Bonde

Noticias

Fonte http://www.portalcafebrasil.com.br/downloadme/itunes/72649/

Eu não sei você, mas eu cheguei a andar de bonde, sim. (No tempo em que a Hebe ainda era paquita). Era uma barato! Eu ia com minha mãe visitar minhas tias lá no bairro do Brás. Bom demais era observar aqueles tipos craques de bonde que com elegância e malandragem subiam e desciam nas […]

READ MORE


DATE: set 28, 2019
AUTHOR: admin

Suspeita de estuprar e dopar menor diz que vítima consentiu com o ato

Noticias

Fonte https://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2019-09-28/suspeita-de-estuprar-e-dopar-menor-diz-que-vitima-consentiu.html

Em entrevista à TV Tribuna, a mãe de uma jovem de 14 anos, que foi dopada e estuprada por um casal em São Vicente, no litoral de São Paulo, rebateu sobre as declarações recentes da suspeita do crime Luciana Cristina de Jesus, de 35 anos. “A justiça do Brasil é falha. Se fosse em outros países teria até prisão perpétua. Como essa mulher está solta depois do que fez? Ela ainda está falando para as filhas dela que aconteceu porque a minha filha quis”

gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - Suspeita de estuprar e dopar menor diz que vítima consentiu com o ato
suspeito teve a prisão preventiva decretada e sua parceira foi liberadaReprodução

Leia também: Preso por estupro deixa prisão em regime semiaberto e estupra menina de 15 anos

Leia mais…

READ MORE


DATE: set 28, 2019
AUTHOR: admin

Quem pode solicitar benefícios concedidos pela Previdência Social

Noticias

Fonte http://www.itouchbr.com.br/quem-pode-solicitar-beneficios-concedidos-pela-previdencia-social/

Infelizmente incidentes podem acontecer sem aviso prévio, a
qualquer momento e nos pegar despreparados, para encarar tal tragédia,
principalmente quando estamos falando da vida de um trabalhador, aquele cidadão
que trabalha todos os dias para levar o pão de cada dia para casa.

É possível ver nos noticiários reportagens sobre acidentes
de trabalho que levaram o trabalhador a óbito, nesses casos, a família
(dependente, parceiro(a)) tem direito a Pensão por morte INSS.

download - Quem pode solicitar benefícios concedidos pela Previdência Social

Além disso, existem outros valores a receber além dessa pensão paga mensalmente pela Previdência Social. Continue lendo para mais informações e saiba solicitar pensão por morte INSS.

Direitos trabalhador falecido

O falecimento do trabalhador empregado é a mesma coisa da
extinção do contrato individual de trabalho, sendo extinto de imediato. Para
efetuar os cálculos e das verbas rescisórias é necessário equiparar o
falecimento a um pedido de demissão, sem aviso prévio. Vale lembrar que é de
direito do trabalhador a pensão por morte INSS. Os valores que o trabalhador
não recebeu em vida serão pagos em quotas aos dependentes que estão habilitados
a receber (perante a Previdência Social).

Os dependentes ou os seus sucessores receberão da empresa
empregadora as seguintes verbas rescisórias:

Empregado com menos de 1 ano

  • Saldo de salário;
  • 13º salário;
  • Férias proporcionais e seu respectivo adicional
    de 1/3 constitucional;
  • Salário-família;
  • FGTS do mês anterior (depósito);
  • FGTS da rescisão (depósito);
  • Saque do FGTS – código 23.

Empregado com mais de 1 ano

  • Saldo de salário;
  • 13º salário;
  • Férias vencidas;
  • Férias proporcionais;
  • 1/3 constitucional
    sobre férias vencidas e proporcionais;
  • Salário-família;
  • FGTS do mês anterior (depósito);
  • FGTS da rescisão (depósito);
  • Saque do FGTS – código 23.

O prazo das verbas rescisórias são de no máximo 10 dias a
contar a data de óbito. Além dessas verbas, os dependentes ainda receberão a
pensão por morte INSS todos os meses.

Quem tem direito a pensão por morte INSS

A pensão por morte INSS é devida aos dependentes: cônjuge,
companheiro, filhos e enteados menores de 21 anos que não tenham sidos
emancipados ou inválidos ou que não tenham deficiência intelectual ou mental
que seja constatado a sua incapacidade para receber tal benefício.

Pais, irmãos não emancipados também poderão usufruir do
benefício da pensão por morte do INSS.

Novas regras pensão por morte INSS casamento

Após algumas mudanças nas regras do INSS, só terá direito ao
benefício quem tiver pelo menos dois anos de casamento ou união estável.

Valor da pensão por morte INSS

De acordo com a Tabela INSS 2020 o
valor da pensão por morte é 100% ao valor da aposentadoria do falecido. Esse
valor será dividido em partes iguais para todos os dependentes do trabalhador
que veio a óbito.

Solicitar pensão por morte INSS

É necessário levar o atestado de óbito, junto com os
documentos de identificação e civil do dependente para solicitar a pensão por
morte INSS. A solicitação poderá ser feita online ou mediante agendamento através
da Previdência Social, veja aqui como realizar o agendamento.

READ MORE


DATE: set 28, 2019
AUTHOR: admin

Entidade defende na ONU a agricultura camponesa como solução climática

Noticias

Fonte https://www.brasildefato.com.br//2019/09/28/entidade-defende-na-onu-a-agricultura-camponesa-como-solucao-climatica/

Alternativa

Via Campesina participou da Cúpula para o Desenvolvimento Sustentável, em Nova Iorque

Redação |
gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - Entidade defende na ONU a agricultura camponesa como solução climática
"A agroecologia camponesa e a agricultura camponesa sustentável oferecem vias concretas", disse representante da Via Campesina
Via Campesina/Divulgação

Uma representante da Via Campesina, entidade internacional que articula organizações de camponeses de todo o mundo, participou da primeira Cúpula dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque. 

Paula Gioia, representante da Via, apontou a agricultura camponesa como saída para a crise climática, afirmando que “agora é urgente colocar a humanidade e a natureza acima do lucro”. 

“Nós, os camponeses, temos a solução imediata para o que nossos filhos e jovens demandam atualmente nas ruas. Podemos ajudar a esfriar o planeta!”, disse Gioia ao convocar os governos que se somassem efetivamente no enfrentamento da a questão. 

Os ODS são parte da chamada Agenda 2030, estabelecendo uma série de metas e diretrizes para um modelo de desenvolvimento econômico social e ambientalmente justo. 

Confira abaixo o discurso proferido por Gioia na Cúpula, que ocorreu em paralelo à abertura da Assembleia Geral da ONU. 

Muito obrigada, Senhores/Senhor presidente,

Estimadas excelências,

Obrigada por esta Cúpula e pelo convite. Sou apicultura e represento a Via Campesina, o movimento camponês global de mais de 200 milhões de pessoas e que compreende camponeses, pessoas sem terra, povos indígenas, imigrantes, trabalhadores agrícolas, mulheres camponesas e jovens. Somos essenciais para que se alcance os objetivos do desenvolvimento sustentável. Assim, muito obrigada por nos dar a oportunidade de poder compartilhar com vocês aqui. 

Precisamos reconhecer as soluções dos camponeses e assimilá-las. A agroecologia camponesa e a agricultura camponesa sustentável oferecem vias concretas para alcançar os objetivos do desenvolvimento sustentável. Para se chegar à fome zero, a produção de alimentos deve se basear na agroecologia e na soberania alimentar, incluindo os pequenos produtores de alimentos.

A agroecologia camponesa combina séculos de conhecimento e experiência com princípios científicos e ecológicos para desenvolver sistemas alimentares locais vibrantes que podem enfrentar a pobreza e a marginalização. Promove alimentos nutritivos, saudáveis e culturalmente apropriados, melhora a biodiversidade e responde aos efeitos da crise cilmática.
Excelências, os camponeses são os principais agentes de mudanças, mas muitas vezes somos marginalizados e despojados de nossos direitos fundamentais, como o direito à terra, à água e às sementes. Assim, é essencial promover, utilizar e aplicar a Declaração das Nações Unidas sobre os direitos dos camponeses e de outras pessoas que trabalham em áreas rurais. 

Inúmeros relatórios de organismos das Nações Unidas, assim como a recentemente iniciada Década da Agricultura Familiar das Nações Unidas, reconhecem os pequenos produtores de alimentos como um pilar fundamental em nossa sociedade. Temos alimentado a maioria da população mundial durante séculos e continuamos a fazê-lo. 

Excelências, agora é urgente colocar os direitos humanos e a natureza acima dos lucros. Nós, os camponeses, temos a solução imediata para aquilo que nossos filhos e jovens demandam atualmente nas ruas. Podemos ajudar a esfriar o planeta!

Para isso precisamos que vocês, nossos governos, sejam corajosos, nos representem realmente e se comprometam conosco. Para tanto, devem ser fortalecidas as instituições de governança inclusiva, como o Comitê de Segurança Alimentar Mundial. Temos o conhecimento e a visão para contribuir na formulação de políticas públicas e investimentos necessários para uma transformação agroecológica exitosa. 

Globalizemos a luta, para globalizar a esperança por todo o mundo!
 

(function(i,s,o,g,r,a,m){i[‘GoogleAnalyticsObject’]=r;i[r]=i[r]||function(){
(i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o),
m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m)
})(window,document,’script’,’//www.google-analytics.com/analytics.js’,’ga’);
ga(‘create’, ‘UA-54143594-4’, ‘auto’);
ga(‘set’, ‘campaignName’, ‘FacebookIA’);
ga(‘set’, ‘campaignSource’, ‘FacebookInstantArticles’);
ga(‘set’, ‘campaignMedium’, ‘social’);
ga(‘send’, ‘pageview’);

READ MORE


DATE: set 28, 2019
AUTHOR: admin

Modalidades disponíveis do Seguro Desemprego

Noticias

Fonte http://www.itouchbr.com.br/modalidades-disponiveis-do-seguro-desemprego/

Assim como profissional é único em sua classe trabalhista, a complexidade de sua situação no momento de requerer o seguro desemprego, varia entre as profissões, sendo necessário um procedimento para cada caso em particular. Tratando-se somente da origem do trabalho, assim como o recebimento do auxílio, as modalidades se diferem entre trabalhador formal, empregado doméstico, pescador artesanal, bolsa qualificação profissional e trabalhador resgatado.

carteiradetrabalho janapessoa - Modalidades disponíveis do Seguro Desemprego

As Diferenças entre as Modalidades

O trabalhador formal trata-se do cidadão que atua em cargo
de regime em CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), exercendo função a pessoa
jurídica ou física de caráter jurídico inscrita no CEI.

O empregado doméstico tem a sua atuação a pessoa física
somente, inscrita no CEI, e sua função deve ser estritamente limitada a
serviços domésticos como cozinheira, motorista particular ou copeira.

O pescador artesanal deve exercer sua função somente em
origem individual ou em regime de economia familiar, este recebe seu benefício
em determinado período de preservação de espécie, quando há a proibição de
pesca.

A bolsa de qualificação profissional é destinada somente ao
trabalhador formal, que devido a um acordo feito com o empregador, se submete a
uma qualificação profissional, tendo seu contrato suspenso temporariamente.

O trabalhador resgatado se trata do cidadão que foi forçado
a um regime de trabalho forçado ou com redução a trabalho escravo, sendo
resgatado pela fiscalização do Ministério do Trabalho e do Emprego.

O que as Difere ao Requerer o Benefício?

As modalidades possuem diferenças em determinados fatores no
momento do requerimento do benefício, podendo ser citados os prazos de
encaminhamento de requerimento, os formulários destinados a este fim, a
apresentação da documentação específica para cada modalidade em questão e o
valor das parcelas
do seguro desemprego
, este último somente varia entre o trabalhador formal
e o pescador artesanal.

Independente da modalidade, o trabalhador deve se direcionar
ao SINE para que possa dar entrada em seu requerimento de benefício,
apresentando toda a documentação necessária e exigida para que o benefício
possa ser liberado, se informando a respeito de quais os documentos são
necessários, além dos documentos pessoais, sendo os documentos de modalidade
que irão garantir o benefício.

READ MORE


DATE: set 28, 2019
AUTHOR: admin

18ª Parada LGBTQI+ de João Pessoa acontece neste neste domingo (29)

Noticias

Fonte https://www.brasildefato.com.br//2019/09/28/18a-parada-lgbtqi-de-joao-pessoa-acontece-neste-neste-domingo-29/

VISIBILIDADE

Com o tema Memória, Verdade e Justiça: 50 anos de Stonewall, terá apresentação da cantora Lorena Simpson

Redação BdF |
gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - 18ª Parada LGBTQI+ de João Pessoa acontece neste neste domingo (29)
18ª Parada LGBTQI+ de João Pessoa
Reprodução

A 18ª Parada LGBTQI+ de João Pessoa irá acontecer a partir das 14h, neste domingo (29), na Avenida Cabo Branco, e vem trazendo, este ano, uma extensa programação com shows das cantoras Lorena Simpson, que é embaixadora da diversidade sexual, Amannda, Val Donato, Misandri, Isa Queiroz, Magaly Mel, Patrick, Lohanny Lorenzzi, Arquiza, Alemão Guerreiro, Ballet K17, DJ Mermaid, DJ oficial do evento, Gaudy e a presença das misses Gay e Trans Paraíba, além de aula de biodança e o beach soccer com o grupo de mulheres do Maria Quitéria.
O tema da Parada deste ano é Memória, Verdade e Justiça: 50 anos de Stonewall em alusão às quatro décadas do movimento LGBT+ no Brasil e os 50 anos da revolta de Stonewall, em Nova Iorque, quando no dia 28 de junho de 1969, lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e boêmios reagiram à repressão policial em um bar local. 
Segundo Fernando Luiz, vice-coordenador do Movimento do Espírito Lilás – MEL: “É uma comemoração importante para a comunidade LGBT porque foi onde tudo começou na luta pela igualdade, pela cidadania e visibilidade dessa população. O Brasil é o país a que mais mata a população LGBT, e de modo particular, a população trans e travestis. Este ano a gente vai pra a rua mais uma vez denunciando os ataques que a população LGBT tem sofrido historicamente no Brasil e pautando ainda mais direitos, nenhum direito a menos, mais integridade com a sociedade, com direitos, direito ao trabalho, à civilização, à saúde, à uma educação pública, gratuita e de qualidade, e por mais visibilidade”.
O evento também vai contar com tendas com serviços do Espaço LGBT, com distribuição de preservativos e panfletos informativos. A Comissão Organizadora é formada pelos Movimentos: Maria Quitéria, Movimento do Espírito Lilás (MEL), Associação das Travestis e Transexuais da Paraíba (Astrapa), Movimento de Bissexuais (Movibi) e Petris – Coletivo de Homens Trans da Paraíba.
 

(function(i,s,o,g,r,a,m){i[‘GoogleAnalyticsObject’]=r;i[r]=i[r]||function(){
(i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o),
m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m)
})(window,document,’script’,’//www.google-analytics.com/analytics.js’,’ga’);
ga(‘create’, ‘UA-54143594-4’, ‘auto’);
ga(‘set’, ‘campaignName’, ‘FacebookIA’);
ga(‘set’, ‘campaignSource’, ‘FacebookInstantArticles’);
ga(‘set’, ‘campaignMedium’, ‘social’);
ga(‘send’, ‘pageview’);

READ MORE


DATE: set 28, 2019
AUTHOR: admin