Como prefere entrar em contato?
Bem Vindo(a)

Category "Ferramentas"

Nossos esforços para combater desinformação durante a pandemia de COVID-19

Ferramentas

Fonte http://feedproxy.google.com/~r/OBlogDoGoogleBrasil/~3/Lh4DkrIwfyU/esforcos-google-combate-desinformacao-pandemia-covid.html

A internet se consolidou como um bem indispensável para toda a sociedade. Por meio dela e da existência de plataformas abertas, pessoas no mundo inteiro podem se comunicar, expressar ideias e ter acesso a um conjunto de informações úteis e relevantes, em uma escala sem precedentes e, assim, tomar decisões melhores para o seu dia a dia. Durante a pandemia de COVID-19, o acesso a informações precisas e de qualidade é fundamental para a saúde e bem-estar de todos.

O mesmo pode ser dito sobre a importância do combate a quem se vale do caráter aberto da internet para propagar conteúdos que buscam apenas enganar e desinformar. O enfrentamento desse problema depende da participação de toda a sociedade. Guiados pela missão de organizar as informações do mundo todo e torná-las universalmente acessíveis e úteis, estamos trabalhando em diversas frentes para combater a desinformação e trazer conteúdo de qualidade para nossos usuários em meio à pandemia. Nossos esforços têm três objetivos principais:
  • Conectar os usuários com informações úteis, confiáveis e de qualidade;
  • Proteger os usuários da desinformação em nossas plataformas;
  • Apoiar o trabalho de terceiros (autoridades sanitárias, jornalistas e verificadores de fatos) que também lutam contra a desinformação.

Ajudando os usuários a encontrar informações úteis, confiáveis e de qualidade
Em nossa página de busca, para que os nossos usuários encontrem resultados relevantes, lançamos uma experiência organizada que permite acesso direto às notícias principais e vídeos sobre a COVID-19, detalhes sobre sintomas, tratamento e prevenção e visualização de um mapa com as áreas mais afetadas. Também desenvolvemos um alerta automático com link para a Organização Mundial da Saúde (OMS) e autoridades locais de saúde e lançamos um microsite localizado com informações e recursos (google.com/COVID19). 
gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - Nossos esforços para combater desinformação durante a pandemia de COVID-19
Na página inicial do YouTube, estamos exibindo painéis informativos que direcionam o usuário para o site da OMS. Esses painéis também aparecem quando um usuário faz uma busca relacionada ao coronavírus e, desde que foram implementados, já receberam mais de 20 bilhões de impressões em todo o mundo. Também criamos uma prateleira com as últimas notícias sobre a COVID-19, que destaca, na experiência do usuário com a plataforma, conteúdo de fontes oficiais e de jornalismo profissional, ajudando as pessoas a se manterem informadas. Como resultado, apenas no Brasil o consumo de conteúdo jornalístico no YouTube cresceu 75% no primeiro trimestre de 2020. 
Outra frente de atuação do YouTube é a remoção rápida de conteúdo sobre a doença que viola nossas políticas. Desde fevereiro, já eliminamos da plataforma milhares de vídeos que continham conteúdo enganoso sobre tratamento médico, prevenção, diagnóstico e transmissão da doença, contrariando a OMS ou as informações médicas das autoridades locais de saúde. Também implementamos uma política específica sobre informações médicas incorretas relacionadas ao COVID-19 para guiar ajudar nossos revisores e sistemas a identificar esse tipo de conteúdo prejudicial. Esse é um trabalho contínuo e apenas no último trimestre de 2019 cerca de 5,8 milhões de vídeos foram retirados do YouTube, 90% identificado de forma automática com o uso da nossa tecnologia. Outra medida foi promover campanhas com criadores do mundo todo para levar conteúdo de qualidade ao público. No Brasil, a campanha #FiqueEmCasa #Comigo tem mobilizado milhares de criadores para levar informação, educação, bem-estar e entretenimento aos usuários da plataforma. 

No Google Maps, oferecemos informações atualizadas constantemente sobre os negócios no Brasil (se estão abertos, fechados temporariamente ou com novos horários de funcionamento). No Google Play, priorizamos a revisão de aplicativos publicados, encaminhados ou autorizados por entidades oficiais do governo, como o CAIXA Auxílio Emergencial e o Coronavírus – SUS, e de organizações de saúde pública, como o aplicativo da OMS. Lançamos uma página, Coronavírus – Fique Informado” na Play Store, com aplicativos que podem ajudar os usuários a se manterem preparados durante a crise.
gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - Nossos esforços para combater desinformação durante a pandemia de COVID-19
No Google Notícias, criamos uma página que reúne as últimas notícias sobre a pandemia geradas por fontes confiáveis. Além disso, no Google Assistente, lançamos um resumo de notícias sobre a COVID-19 que qualquer pessoa pode acessar do seu smartphone Android, caixas de som inteligente ou pelo app do Google Assistente para iOS, dizendo “Ok Google, ouvir as notícias sobre coronavírus” ou “Ok Google, reproduza as notícias da COVID-19”. 
Detectando e eliminando informações incorretas relacionadas à COVID-19
No YouTube, as políticas da comunidade proíbem conteúdos que incentivem atividades ilegais ou perigosas que levam a danos físicos graves ou morte. Isso inclui certos tipos de informações médicas incorretas sobre a COVID-19. Proibimos, por exemplo, conteúdo que desestimule alguém a procurar tratamento médico ou encoraje o uso de remédios ou curas para o tratamento da COVID-19. Também não permitimos vídeos que neguem a existência do vírus ou que as pessoas não morrem em decorrência dessa doença. Além disso, continuamos o trabalho iniciado em 2019 para reduzir as recomendações de vídeos que poderiam desinformar os usuários.
gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - Nossos esforços para combater desinformação durante a pandemia de COVID-19
No Google Ads, trabalhamos para proteger nossos usuários de propagandas que buscam tirar vantagem da atual crise. Ao longo dos últimos meses, bloqueamos e retiramos no ar dezenas de milhões de anúncios relacionados ao novo coronavírus por violar nossas políticas, como preços abusivos, tirar proveito da escassez global de equipamentos médicos, fazer afirmações enganosas sobre supostas curas e oferecer seguro-desemprego inexistente. Além disso, trabalhamos também para permitir que anunciantes confiáveis de diferentes setores compartilhem novidades relevantes com suas audiências. Nas últimas semanas, por exemplo, ajudamos ONGs, governos, hospitais e planos de saúde a fazerem comunicados de interesse público. Seguimos adotando uma abordagem cuidadosa, ajustando a aplicação das nossas políticas de modo a garantir a proteção dos usuários e priorizando informações importantes vindas de anunciantes confiáveis. Você pode encontrar mais informações na nossa Central de Ajuda do Google Ads.
No Google Play, a loja de aplicativos do Google para smartphones Android, estamos analisando os aplicativos com informações relacionadas à COVID-19 com mais cautela, para ter certeza de que apenas os oficiais do Governo, de instituições públicas de saúde ou autorizados por um dos dois tragam informações e dados relacionados à Pandemia.
Apoiando iniciativas da Sociedade Civil organizada no combate a conteúdo falso sobre a COVID-19
Globalmente, doamos US$ 6,5 milhões para organizações de checagem de fatos e entidades sem fins lucrativos de todo o mundo, que trabalham no combate às informações falsas e enganosas sobre o coronavírus. Um dos beneficiados é o brasileiro Comprova, um grupo colaborativo de verificação de conteúdo enganoso que reúne 24 veículos de comunicação. A coalizão agora amplia o escopo do trabalho para combater a desinformação na área de saúde e os boatos relacionados à COVID-19. A Google News Initiative apoiou também a Agência Lupa no desenvolvimento do projeto Lupa na Ciência, que analisa artigos acadêmicos sobre COVID-19 e informa seu conteúdo com linguagem acessível ao público geral, e o Corona Verificado, uma base com fatos checados em língua portuguesa sobre o tema, traduzidos da plataforma LatamChequea Coronavírus. Atualmente, ela conta com cerca de 2 mil checagens produzidas em 18 países ibero-americanos desde o início de 2020. Saiba mais aqui.
Renovamos o nosso apoio à Rede Internacional de Checagem de Fatos (IFCN, na sigla em inglês), que continua colaborando com checadores de todo o mundo para defender as melhores práticas na área da verificação de informações. Essa parceria vai permitir uma nova visualização da base de dados resultante da checagem publicada pela CoronaVirusFacts Alliance.
Para ajudar as organizações de notícias a reduzir os custos para administrar seus negócios e financiar o jornalismo em tempos de crise, lançamos ainda o Fundo de Auxílio Emergencial ao Jornalismo, para apoiar pequenas e médias organizações de notícias que produzem conteúdo original para comunidades locais. Esta semana, anunciamos que mais de 5.300 pequenas e médias redações jornalísticas de todo o planeta, sendo mais de 1050 na América Latina e 380 no Brasil, receberam recursos entre US$ 5 mil e US$ 30 mil. Também divulgamos a decisão de não cobrar taxas de veiculação de anúncios para editores de notícias qualificados de todo o mundo que usam o Google Ad Manager, para apoiar seus negócios digitais com publicidade, por um período de até cinco meses.
O Google News Initiative oferece ainda recursos on-line gratuitos, que podem auxiliar no trabalho essencial realizado pelos jornalistas, como uma série de workshops on-line, disponível em 10 idiomas diferentes, com o objetivo de apoiar o trabalho jornalístico. 
gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - Nossos esforços para combater desinformação durante a pandemia de COVID-19
Levamos muito a sério nosso trabalho para combater o conteúdo enganoso. Nossa missão consiste em ajudar as pessoas a encontrarem informações úteis, confiáveis e de qualidade, ao mesmo tempo em que protegemos toda a sociedade da desinformação em nossas plataformas. 
Estamos abertos ao diálogo para, juntos, criarmos novas soluções com o ambiente acadêmico, a sociedade civil, a imprensa e os governos, para vencer os desafios, em constante evolução, da propagação da desinformação.
Postado por Marco Tulio Pires, coordenador do Google News Lab no Brasil

gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - Nossos esforços para combater desinformação durante a pandemia de COVID-19

READ MORE


DATE: jun 5, 2020
AUTHOR: admin

Transformação Digital, Empreendedorismo Online, Festival ABCR & Inovação

Ferramentas

Fonte https://forbes.com.br/forbes-insider/2020/06/transformacao-digital-empreendedorismo-online-festival-abcr-inovacao/

EVENTOS ONLINE 4 - Transformação Digital, Empreendedorismo Online, Festival ABCR & Inovação

É logo mais, às 18h, o webinar que a auditoria e consultoria Mazars vai realizar com o tema “Transformação Digital: Muito Além da Tecnologia”. Participam do debate Heliézer Viana, sócio de consultoria na Mazars, Henaldo Marques Oliveira, CEO & Founder da itpower Software, Ogarito Lopes, advisor de tecnologia da Mazars, e Uipiquer Gomes dos Santos, sócio de transformação digital da auditoria que atuará como mediador. Os interessados em participar devem se inscrever pelo site.

Siga todas as novidades da Forbes Insider no Telegram

****
Amanhã (6), entre 9h e 19h, será realizado o evento MNE ON, que vai discutir representatividade, liderança feminina e empreendedorismo online. Organizado pelo movimento Mulheres no Ecommerce, o evento é 100% online e contará com as participações de executivas como Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, Rachel Maia, CEO da Lacoste no Brasil e fundadora do Projeto Capacita-me, Camila Farani, investidora-anjo e jurada do Programa “Shark Tank Brasil”, e Paula Paschoal, diretora sênior do Paypal. As inscrições estão abertas e custam entre R$ 5 e R$ 30.

****
Pela primeira vez, o Festival ABCR, conferência sobre o universo da captação de recursos, será realizado de maneira online. Em sua 12ª edição, a versão remota do evento será nos dias 29 e 30 de junho com mais de 50 sessões, além de masterclasses especiais no dia 28. Antes, porém, haverá uma programação pré-festival, que começa na segunda-feira (8), às 8h. Entre os temas do dia está “Captando Online Durante a Pandemia”, com Alexandre Chiaratti (Audisa), Amanda Riesemberg Ferreira (BeCause), Ana Carolina Carrenho (Pinheiro Carrenho Advogados) e Anamaíra Spaggiari (Fundação Estudar), entre outros especialistas. O evento é pago e o valor depende do número de atividades. É preciso fazer inscrição.

****
Na próxima terça-feira (9), às 17h, a empresa de tecnologia para o setor financeiro Sinqia, por meio do Torq, braço de inovação da companhia, promove um webinar gratuito sobre os impactos da transformação digital na inovação das empresas. O evento contará com o diretor de marketing e inovação da companhia, Leo Monte, Marcos Mueller, CEO da Darwin Startups, e Rodrigo Barros, head of strategy, marketing & innovation da Zurich. Para participar do webinar os interessados devem se inscrever. As vagas são limitadas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

O post Transformação Digital, Empreendedorismo Online, Festival ABCR & Inovação apareceu primeiro em Forbes Brasil.

READ MORE


DATE: jun 5, 2020
AUTHOR: admin

As melhores notícias que parecem do Olé do Brasil, mas não são #23

Ferramentas

Fonte https://oledobrasil.com.br/as-melhores-noticias-que-parecem-do-ole-do-brasil-mas-nao-sao-23/

Muitas vezes, as notícias reais são tão engraçadas (ou malucas) quanto as zoeiras do Olé do Brasil. Por isso, há algum tempo, o Olé do Brasil criou a série Notícias que Parecem do Olé do Brasil, mas não são, que bomba muito nas redes sociais.

Desta forma, produzimos, também, um post com o compilado semanal dessas notícias, para facilitar a apreciação zoeirística do torcedor brasileiro.

Confira abaixo as melhores notícias que parecem do Olé do Brasil dessa semana!

 

READ MORE


DATE: jun 5, 2020
AUTHOR: admin

7 Escritores que testemunharam eventos trágicos

Ferramentas

Fonte http://www.listasliterarias.com/2020/06/7-escritores-que-testemunharam-eventos.html

No post de hoje selecionamos 7 escritores que em algum momento da vida acabaram testemunhando eventos trágicos [eventos trágicos aqui verão tratar-se de ocorrências isoladas, pois a lista de autores que testemunharam tragédias coletivas é infinita]. A alguns deles as tragédias parecem ter impactado suas próprias narrativas. Confira:
gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - 7 Escritores que testemunharam eventos trágicos
1 – Nelson Rodrigues: Uma das cenas mais trágicas no universo da literatura brasileira, Rodrigues testemunhou a morte e agonia do irmão, Roberto, assassinado na redação do jornal por Sylvia, exposta em uma crônica falando de seu desquite;
2 – Stephen King: Embora o próprio autor descarte o evento como influência, ainda enquanto criança Steve testemunhou um acidente horrível ao ver uma amigo ficar preso aos trilhos do trem e ser atropelado pelo comboio;
3 – Philip K. Dick: Também testemunhou quando criança uma tragédia destas que ninguém quer presenciar. Uma outra criança acabou morrendo queimada frente aos seus olhos. Há também que fale dos impactos disso nas lembranças do autor;
4 – Érico Veríssimo: Ao andar pela Rua da Praia com seu irmão, o autor testemunhou a queda de uma mulher do alto de um dos edifícios. Dois anos depois disso acabou publicando O resto é silêncio, em que uma mulher se suicida atirando-se de um prédio;
5 – Jorge Amado: Ainda que nesse caso não tenha se levado à morte, testemunhar uma tocaia é testemunhar uma tragédia. Tragédia pessoal e social. Quando criança testemunhou a tocaia que deixou o pai gravemente ferido, evento que lhe serviria de inspiração a Terras do Sem fim;
6 – Glória Vanderbilt: Atriz, designer de moda, autora de livros de não ficção e três romances, a escritora americana em sua vida conturbada a maior das tragédias testemunhada por ela foi o suicídio de um de seus quatro filhos;
7 – Jim Morrison: Musicista e poeta, o autor testemunhou um trágico acidente entre um caminhão e um carro com índios e que teria lhe causado muita impressão de acordo com a biografia Jim Morrison – O poeta xamã; 

READ MORE


DATE: jun 5, 2020
AUTHOR: admin

Seis partidos pedem que população não participe de ato no domingo (7)

Ferramentas

Fonte http://noticias.r7.com/brasil/seis-partidos-pedem-que-populacao-nao-participe-de-ato-no-domingo-7-04062020

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/randolfe-rodrigues-27022020130056580?dimensions=660×360" title="Carta teve iniciativa do senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP)" alt="Carta teve iniciativa do senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP)" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">Carta teve iniciativa do senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP)</span>
<span class="credit_box ">Marcos Oliveira / Agência Senado / 11.07.2019</span>
</div>
</div>

<p>
Uma carta assinada por seis partidos (Rede, PSB, PDT, Cidadania, PSD e PT) divulgada nesta quinta-feira (4) solicita que a população não compareça aos atos pró-democracia marcados para o próximo domingo (7).</p>
<p>
A carta é uma iniciativa do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Para o parlamentar, é necessário pensar em alternativas que respeitem o isolamento social, uma vez que o país já registra a morte de mais de 30 mil brasileiros pela Covid-19.</p>
<p>
<strong>Leia mais: <a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/atos-pro-e-contra-governo-tem-bombas-e-confrontos-na-paulista-31052020" target="_blank">Atos pró e contra governo têm bombas e confrontos na Paulista</a></strong></p>
<p>
“Nosso pedido parte da avaliação de que, não tendo o país ainda superado a pandemia, que agora avança em direção ao Brasil profundo, saindo das capitais e agravando nos interiores, precisamos redobrar os cuidados sanitários e ampliar a comunicação com a sociedade em prol do distanciamento social”, diz a carta.</p>
<p>
“Adiaremos à ida às ruas, pelo bem da população, até que possamos, sem riscos, ocupá-las, em prol da população. Ademais, observando a escalada autoritária do governo federal, devemos preservar a vida e segurança dos brasileiros, não dando ao governo aquilo que ele exatamente deseja, o ambiente para atitudes arbitrárias.”</p>
<p>
<strong>Veja também: <a href="https://noticias.r7.com/politica/politicos-repercutem-confronto-entre-pm-e-manifestantes-em-sp-31052020" target="_blank">Políticos repercutem confronto entre PM e manifestantes em SP</a></strong></p>
<p>
No final do documento, as siglas afirmam que não é momento de realizar manifestações, em respeito às famílias de vítimas de covid-19 e também daqueles que até hoje tem respeitado o isolamento. “Continuaremos firmes na oposição das mais diversas formas que a situação pandêmica nos permite”, finaliza.</p>
<p>
A carta é assinada, além de Rodrigues, por Eliziane Gama (Cidadania), Weverton Rocha (PDT), Jaques Wagner (PT), Veneziano Vital do Rego (PSB) e Otto Alencar (PSD) – todos líderes de seus partidos no Senado Federal.</p>

READ MORE


DATE: jun 5, 2020
AUTHOR: admin

10 Considerações sobre Nada me faltará, de Lourenço Mutarelli ou sobre acontecimentos que talvez nem tenham acontecido

Ferramentas

Fonte http://www.listasliterarias.com/2020/06/10-consideracoes-sobre-nada-me-faltara.html

O Blog Listas Literárias leu o e-book Nada me faltará, de Lourenço Mutarelli publicado pela editora Companhia das Letras; neste post as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro, confira:
gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - 10 Considerações sobre Nada me faltará, de Lourenço Mutarelli ou sobre acontecimentos que talvez nem tenham acontecido
1 – Esta é minha terceira leitura de Mutarelli, e posso dizer uma coisa: embora tenhamos temáticas que se congregam e somem, são narrativas marcadas distintamente pela estética, pela forma. O grifo de abdera, por exemplo, um quadrinhos inserido no livro, já O filho mais velho de Deus, três partições de uma narrativa absurda. Neste Nada me faltará (2010) a arriscada escolha de nos entregar uma novela rápida constituída apenas por diálogos. Coisa que só autores como Mutarelli são capazes de fazer sem ataques vorazes da crítica ou leitores;
2 – Ainda que um pequeno recorte da obra do autor, nestas três leituras, por exemplo, é possível dizer que Mutarelli não apenas procura demarcar diferentes atuações estéticas, como joga intensamente com os limites dos gêneros literários. Caso de Nada me faltará. Só o fato de constituir a novela [ou será conto?] através de diálogos já o insere numa parcela muito, mas muito restrita da literatura. A bem da verdade haverá quem questione tal escolha com pertencente ao gênero narrativo, inclusive. São diálogos, apenas diálogos, o que já coloca o leitor num grande labirinto, afinal, cada voz ali está impregnada pela suspeição. Ademais, o diálogo se dá vida a uma oralidade palpável, o extrapolar de uma realidade, por outro fragmenta um bocado o texto de modo que cada interação é como se fosse um pedaço de um mosaico a ser composto;
3 – Todavia há de se ressaltar que o fato de termos apenas diálogos, não considero de modo algum que se extirpa ou se mate o autor do texto. O autor nesse caso é que escolheu quais diálogos nos deixar ver e como autores são ladinos em seus jogos com os leitores, por óbvio, sempre procuram causar algum efeito. Nos conduzir quem sabe por alguma trilha. Há nisso, portanto, a intenção nem que seja mínima, de nos dar peças a elaborar uma narrativa. No caso do romance uma narrativa sobre Paulo Maturello que retorna depois de desaparecido há mais de um ano, sem lembrar de nada, muito menos de onde estão a filha e esposa desaparecidas;
4 – A partir disso, tudo começa a se tornar misterioso. Os diálogos em princípio dando conta da surpresa do regresso, de servirem como introdução ao evento estranho, afinal, para Paulo é como se ele não tivesse ficado todo esse tempo fora, aos poucos vão gradualmente aumentando a tensão e instigando as desconfianças dos leitores – e também dos personagens próximos a Paulo, que começam a ter dificuldades em lidar com o homem que retorna, o homem que já não é mais ao mesmo; este, por seu lado, tenso por aparentemente não conseguir atender às expectativas e interesses de amigos e familiares;
5 – O mistério não apenas envolvendo o desaparecimento de Paulo mas especialmente pelo sumiço de filha e esposa acaba aparentemente apontando para uma novela de ares policiais. Há até mesmo um investigador durão que entra na conversa. O leitor assim como parte dos personagens parece querer investigar o que teria acontecido com as mulheres? Teria Paulo feito algo errado. O fato de termos diálogos assim como limita, amplia as possibilidades imaginativas dos leitores nessa questão. Mutarelli encontrará até mesmo formas de jogar pistas sobre quem sabe a solução para o mistério. Seria um livro de Foucault? Talvez aí resida um dos perigos de distração do que talvez seja o cerne do problema nesta obra, pois é tentador olharmos o texto enquanto narrativa policialesca, querer descobrir ou ao menos conjecturar uma resposta nesse sentido. Esse caminho, porém, pode ser distração que nos afaste do verdadeiro incômodo que fala a obra;
6 – Embora não pareça, desconfio que este livro esteja mais para a ficção científica que para uma narrativa policial ou de suspense como aparentemente pode se supor. Trata-se de uma narrativa mental. Também uma narrativa espaço-temporal marcada por uma paranoia a la Philip K. Dick. Uma narrativa que parece já estar  confronto com o próprio conceito de realidade “nada me convence. Porque a realidade é algo que deve ser compartilhado, não é mesmo” pergunta Paulo cada vez mais paranoico até o ponto que desconfia que sequer desapareceu “acho que eles estão tentando plantar alguma ideia na minha cabeça…”
7 – Aliás, a paranoia é signo relevante no livro. Os diálogos dão agilidade e fluência à leitura, o que não significa que os recortes desses diálogos não desencadeiem processos de construção dessa paranoia, diálogos carregados de tensão e que aos poucos colocam seus personagens ao mesmo tempo suspeitando e em suspeição. Todo mundo suspeita algo, de Paulo aos amigos e familiares que o recebem de volta aos leitores. Ninguém mais tem certeza de qualquer coisa e desconfiam de tudo. Nessa tensão construída atinge-se inclusive picos de suspense e horrores – nesse segundo caso não concretizados explicitamente;
8 – Parte dessa paranoia tem a ver com a aproximação do obra com a ficção científica. Ao questionar o status da realidade, Paulo nos joga o tempo, o espaço-tempo como elemento relevante na estrutura da novela. “eu pensei então, talvez, aquilo ainda não tivesse acontecido” e diz “quando o porteiro falou que outra família morava lá, não senti que essas pessoas ocupavam o meu lugar. Senti como aquele lugar ainda não me pertencesse” como se de algum modo a esposa e filha desaparecida ocupassem outro universo “o que você está tentando dizer é que você sente que esse tempo só passou para quem estava fora da sua experiência. é isso?”;
9 – Mas nada disso terá uma solução vinda da narrativa. Diálogos já são por natureza bastante abertos e demandantes do leitor, quando constituintes na totalidade de uma obra, parece-me que naturalmente ela também exigirá mais dos leitores quanto a soluções e escolhas. Nesse caso, os leitores são chamados cada qual a resolver os mistérios da obra. Seria Paulo um viajante do tempo? um abduzido? um paranoico com a mente afetada por algo muito ruim que tenha feito? As portas estão abertas e Mutarelli joga de todo jeito com os leitores, inclusive nos deixando os dois últimos capítulos aparentemente desconexos e demarcados por certo anticlímax;
10 – Enfim, apesar de esta ser curta e rápida, está recheadas de camadas e mais camadas de possibilidades e mensagens como de costume em narrativas de Mutarelli. Há algo de mitômano em sua literatura e em como ele trata da paranoia e das conspirações. Em Nada me faltará se você puxar um fio, parece que muitos e muitos novelos podem sair do que está abaixo da superfície do texto.
gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw== - 10 Considerações sobre Nada me faltará, de Lourenço Mutarelli ou sobre acontecimentos que talvez nem tenham acontecido
  

READ MORE


DATE: jun 5, 2020
AUTHOR: admin